Alternar Nav

Sé de Braga

A Sé de Braga é a catedral mais antiga do país, título que garante as brincadeiras populares com expressões como “mais velho do que a Sé de Braga”. Na realidade, o projeto de construção desta Catedral foi iniciado ainda Portugal não era uma nação, o que explica o facto de toda a cidade de Braga ter crescido em redor da própria Sé.
Com vários estilos arquitetónicos visíveis nas suas fachadas e paredes, nomeadamente românico e gótico, com um interior barroco na sua maioria, a Sé de Braga tem grandiosa importância para o ritmo da cidade. Esta mistura de estilos arquitetónicos deve-se, sobretudo, ao alargamento do plano inicialmente traçado, fazendo com que, ao longo dos anos, a Sé incorporasse cinco capelas, dois claustros, um Galilé, um Absidíolo, uma cabeceira e uma sacristia.

Projetada, tal como é visível atualmente, no século XI, pelo Bispo D. Pedro, a Sé de Braga foi construída num local onde, de acordo com as crenças, existia um mercado ou templo romano dedicado à Deusa Ísis (a existência de uma pedra votiva numa das paredes exteriores da Sé fundamentam esta crença).
Numa visita à Sé, é obrigatório vislumbrar os tetos, os órgãos de tubos, o altar com um frontal construído a partir de uma peça que restou de um antigo retábulo, mandado fazer por D. Diogo de Sousa para construir a capela-mor, e, claro, o Tesouro-Museu da Sé.

Morada: Rua D. Paio Mendes
Horário de Funcionamento:
9h – 12h30 | 14h30 – 17h30 (Inverno) 18h30 (Verão)

Sugestões

O Tesouro-Museu da Sé de Braga

Sítio internet

Mapa